sábado, 2 de junho de 2007

A M I G O S, Minha sobrinha Mayara Silveira escreveu um texto sobre os avós, (meus pais). Vale a pena uma visita a www.recantodasletras.com.br/autores/mayarasilveira Pensei em reproduzir aqui, porém é mais justo uma visita à criação original. Obrigada! Um abraço de coração a coração, Ceci

10 comentários:

Crys disse...

Oi amiga, eu fui no endereço indicado e fiquei emocionada. Não tinha como não ficar... Um amor como o deles é sublime e raro. Espero que vc esteja bem, dentro de suas condições emocionais. Um grande beijo e meu carinho!

Loba disse...

Ceci querida!!! Muito lindo o texto! Que linda a sua sobrinha. Que amor lindo desta familia, viu? Um grande beijo e muita força pra todos vcs.

Taís Morais disse...

to indo lá, minha linda Ceci!

te beijo

Taís

Zeca disse...

Cecelindiazinha, querida! Só a saudade para alimentar minha alma e permitir que esteja em preparação o novo blog com o qual pretendo retornar à blogosfera, logo, logo. Beijos, carinho.

Francisco Dantas disse...

Querida Ceci, sinto muito e deixo aqui os meus sentimentos de pesar e votos de que você encontre consolo nas boas lembranças de tudo de bom que seus pais lhe deram, sobretudo a força positiva de encar os mais tristes momentos. Um abraço.

Anônimo disse...

Ceci:
Eu estive lá e adorei os textos da Mayara - li alguns, além do que você indicou.
Deixo registrado aqui, os meus sinceros sentimentos...
Receba o meu beijo de carinho.

Míriam Monteiro - http://migram.blog.uol.com.br

Preta disse...

OI CECI, TINHA LIDO O TEXTO EM OUTRA OCASIÃO , QUANDO NOS FALAMOS NO MSN E GOSTEI MUITO. PASSEI PARA TE DEIXAR UMA ABRACO APERTADO E O MEU CARINHO.

Cherry disse...

Ceci, querida...
Soube do acontecido.
Só quero q vc, essa pessoa linda, que leio sempre através dos emails (silenciosamente, elio tudo!!!! rs), saiba que acaricio tuas mãos (virtual/te falando), e que te beijo...

Loba disse...

Querida, saudade de vc!
Tá tudo bem? Dá notícias, viu?
Beijão

dácio jaegger disse...

De tanto ter lidado com a falta da falta da vida nos corpos humanos, passei a encarar uma fantasia; a da viagem pura e simples. Brotados aqui na Terra, de seus minerais formados, aqui nos sementearemos nos descendentes e como pó. Nossos predecessores e até sucessores, são imagens em nossas mentes, imagens por muitos feitos, que permanecem conosco até nossa viagem.
Abraço