terça-feira, 3 de abril de 2007

Espantando o bolor

O apartamento estava fechado há quase três semanas. Era preciso ir lá! Ao abrir a porta, senti o cheiro de bolor, mofo, coisa parada, retida, estagnação... Incrível! Apenas alguns dias e o ambiente mostrava estranhamento. Faltava gente circulando, ar se renovando, corpos em movimento. Faltava vida no ambiente. Escancarei todas as portas, os armários dos quartos, tudo agora ia respirando e tomando outra cara. Hora de retirar as roupas guardadas, espalhá-las nos sofás, cadeiras, mesas, secadores, pendurá-las ao vento, deixar os lenços voarem como beija-flores no ar, meias, lenços, blusinhas, vestidos, saias esvoaçantes, jeans, calções do marido, camisas e suas mangas dançantes, camisolas, camisetas, maiôs, calcinhas...alguma fralda de bichinhos coloridos, lençóis, toalhas azúis, amarelas, vermelhas, verdes de mato amazônico, tudo a respirar, respirar, respirar... Nesse instante, a casa se enche de cores, texturas, formas ao vento. A casa é brisa que vem do mar! O cheiro de morte sumiu pra dar lugar ao cheiro de renovação. Seria por esse motivo que as grandes casas de outros tempos, com tanta gente circulando, eram tão bonitas? Seria por esse motivo que a depressão ataca os viventes da cidade como se fosse um mofo? Estaria aí uma das causas que fazem os deputados não enxergarem a coisa certa, e se tornarem seres embolorados, assim que cruzam a porta de entrada da Câmara? Teríamos então de levar raios de sol para dentro do senado, para dentro dos gabinetes de todos os poderes? Como pegar raios de sol que possam operar mudanças dentro dessas casas que são mantidas por nós? Quem tiver alguma idéia, me diga, por favor!!! Chega de bolor! Tomara que o sol entre no coração daqueles homens e também mulheres, que passam dias cultivando mofo, atrapalhando os poucos que querem fazer o Brasil respirar!

9 comentários:

Fabiana disse...

Oiiee tia...

Amei seu blog, seus textos, sua arrumação das informações, a citação de suas preferências e de seu perfil... todo o blog já inspira essa energia livre de "mofos" e transmissora dos felizes raios do sol que preenchem nossas vidas..

te adoro muito..

da sobrinha .. Fabiana

dácio jaegger disse...

Ceci, Páscoa Feliz para vc, para o marido, os pais, o decano em particular em franca recuperação, que bom, é a vida em floração. Digressão permissiva, assim podem, os amigos com temperança, vejo na casa em tela que o bolor é vida e muita, não afeita diretamente aos habitantes, salvo os que ajudaram a fazer o pão, a cerveja, queijos e quejandos. É que antes de nós o mundo foi habitado pelos fungos, o bolor ou mofo. É vida silenciosa e muita, sorrateira, insinuante, que se recolheu a sombras, aos recônditos, invade ouvidos, narizes e pulmões ou passeia no âmago da pele, um deles forma uma colônia chamada de impigem, lembra até uma taba pelo seu aspecto circular.
Outro o comemos no camembert que até lembra um chulézinho do pé de atleta...rs. E não é pior porque já é essencial em nossas vidas mas também sou inimigo dos que teimam em querer viver em nosso lugar dentro de casa. Não gosto da competição e me uno a você: abaixo o mofo!. A brisa do mar alimenta os fungos, o que fazer? Luz neles, aeração, circulação. Ó, aquela gente sem alma que se transforma em político quer mais é que a gente se mofe, pelo menos até a próxima eleição. Abraço.

Crys disse...

Oi Ce, amiga linda, teu canto tá tão lindo, renovado, se tinha mofo, já não existe mais, o Sol faz morada, ou já estaria espirrando!... rsrs. Adorei teu texto, simples, direto apesar de um pouco melancólico... O amigo Dácio complementou muito bem com seu conhecimento assaz. Beijos no coração! Boa Páscoa querida.

Claudinha disse...

Olá Ceci!
Ás vezes temos que tirar o mofo da alma, renascer junto com o sol e sermos Páscoa e libertação! Um beijo enorme de Feliz Páscoa!
Sou a Claudinha (não Clarinha!)

Loba disse...

Pois é, minha amiga, estamos em tempos de renovação - ou ao menos é o que nos dizem os símbolos pascais! Mas há bolores que estão tão arraigados que já se deixaram de ser acessório e viraram parte integrante de seres humanos. Ainda bem que existem pessoas que, como vc, nos lembram que o sol pode ser repartido... até para quem não o merece! rs...
Beijos querida. Um domingo de Páscoa muito especial pra vc e toda familia, viu?

Jota Effe Esse disse...

Essa casa só precisa de quem nela cante, dance, e dê muitas cambalhotas, com amor e fé no coração. Meu beijo pascal.

Lunna disse...

Linda madrugada por aqui... Ao som de Vivaldi passo para conhecer ou reconhecer, já que conhecia o outro espaço. Bem, não sei!
Apenas passo para descobrir palavras e saboreá-las.
Abraços

Zeca disse...

Queridacecilindiazinha!

O que tem me mantido em pé e com forças são os amigos, que carrego comigo para onde quer que esteja e, diariamente abro as janelas permitindo que entrem os raios de sol, além de trocar todas as flores frescas para retribuir o carinho que tanto recebo. Esta é a minha singela receitinha, que tentei passar lá nas Janelas (sempre) Abertas...

Beijos, abraços e xêros.

Lino disse...

Ceci:
Que você seja profética e que o sol inunde o coração de todos nós, propiciando-nos luz e calor. E nos permitindo aquecer o coração dos outros.