quarta-feira, 18 de abril de 2007

INDIOS: autonomia X dominação Esta coisa de Dia do Índio, Dia do Negro, Dia da Árvore, me cheira a um pedaço de foto de bolo, no meio da fome geral. Os índios, em esforço por sua autonomia, se organizam pra aproveitar a mídia e fazem seus festejos, discutem sua situação, retomam espaços roubados há séculos. Antes, era só o Toré na festa oficial. Agora tomam as rédeas, e festejam toda semana, todo dia, se possível. Aqui na Paraíba, a Educação ainda não assumiu nossas origens, mas nas aldeias, de Rio Tinto, Marcação e Baía da Traição, educadores indígenas se esforçam para fazer uma “Educação Diferenciada” voltada para a reconquista dos seus valores éticos, religiosos, culturais – incluindo lingüísticos – ao longo do período escolar. No entanto, a estrutura montada com a influência dos diversos setores da sociedade, não permite que eles encontrem seu caminho por conta própria. Nas festividades, lá estão os representantes da Igreja Católica, de olho no futuro, puxando orações próprias do catolicismo, enquanto nossos irmãos indígenas se preparam para dançar o TORÉ. Nada tenho contra Padre Nosso e Ave Maria, muito pelo contrário, são belas orações, mas querer que os índios rezem essas ou outras misturadas com seu ritual, onde já rezam e cantam a Natureza, não é invasivo? Se, ao longo da história, a igreja fez questão de tutelar os indígenas, com a tutela criou o hábito de eles receberem coisas e coisas do “branco”. (leia-se "não-índio!), como se fossem mendigos, sem terem feito nenhum trabalho que justifique o pagamento. Sob a capa da proteção, sabemos que o interesse foi outro. Do lado indígena, o esquecimento de sua língua, de suas técnicas, seus valores! Indias contam que se falassem que eram índias, seriam mortas, pelos "donos" dos engenhos e depois, usinas ou fábricas. Acostumaram-se a se esquecer, a se esconder pra sobreviver. Vieram os alimentos industrializados, envoltos em papel brilhante, como as batatinhas fritas, os docinhos em celofane, e o índio não preparado para tais assimilações, entrou de chofre num caldo de horrores alimentares. Os donos de usinas de açúcar passaram a oferecer dinheiro por “aluguel” de terras indígenas, para cultivo da cana, terras que foram destinadas pelo governo brasileiro, a sua sobrevivência. Resultado: as matas queimadas pouco a pouco, junto com a cana, no período da colheita, foi empobrecendo o meio - ambiente, devastando a Mata Atlântica, de forma que é possível ver milhares de hectares totalmente sem condição de cultivo. Muitas dessas matas queimadas detinham fontes de rios que banhavam as aldeias. As fontes secaram. E agora, José? Como podem os índios sobreviver sem rios, sem matas? Como podemos nós suportar tanta devastação de nós mesmos? Há casos de aldeias que servem de depósito do lixo do município. Quer dizer que as autoridades que deveriam zelar pelo ambiente de seu município, se dão o direito de invadir o que ainda resta de beleza natural no Estado da Paraíba, fazer da Reserva Indígena sua lixeira. Felizmente, muitas das lideranças estão acordando, estão trabalhando para resgatar o terreno perdido, inclusive de moradias que foram construídas por “supostos maridos de índias”, em terras da Reserva. Estão acordando, felizmente! E nós, que os amamos, respeitamos e somos amigos, sejamos apenas solidários, atentos: conversar, mostrar que somos irmãos, por nossas atitudes fraternas, isso sim, é muito benéfico. Porém, atenção para não nos tornarmos também invasores da cultura e ambiente indígenas. SEJA VALENTE COMO OS POTIGUARA, E NÃO PERCA A HUMANIDADE.

21 comentários:

Jota Effe Esse disse...

Muito bom o teu post. Qualquer presença religiosa no ambiente indígena é invasiva e interesseira, perniciosa. A religião deles, tenha o aspecto que tiver, é muito mais divina e pura que qualquer outra. O governo é outro fantasma com o nome de tutor, mas incompetente nas suas obrigações com os índios. Ainda bem que está havendo entre estes um movimento de conscientização. Meu beijo.

Ceci disse...

Jota, tive hoje a felicidade de ir visitar os amigos potiguara de diversas aldeias, que se reuniram hoje na Aldeia São Francisco. Foi um belo evento, fiz muitas fotos, crianças mil, muita consciência nos discursos... A grande aflição agora é com o desmatamento, que está realmente ameaçando a sobrevivência deles. Abraços.

katia disse...

Aqui em Bertioga existe a festa nacional do indio e vem tribos de todo o país mostrar a sua cultura, é bem interessante, mas como vc disse muito se perdeu no contato com os "brancos", inclusive a pureza. Quanto as decisões do congresso, infelizmente é só decepção. Boa semana. Bjus

Professor Howdy disse...

Hello!
Very good posting.
Thank you - Have a good day!!!

Ceci disse...

Amigos, Quero aqui registrar minha alegria pela boniteza aprontada por Dácio para o meu novo blog, sinto enorme satisfação de ver aqui o retrato de sua dedicação e competência. Que a visão das mandalas possa inspirar novos pensamentos e conhecimentos a todos nós. Abraços e meu carinho.

Crys disse...

Miga, sempre que entro nesse assunto, eu me perco, pq já vivi perto deles, a muito tempo atrás, cerca de 20 anos, e não tive uma boa visão, claro que não podemos generalizar... mas hoje em dia, todo mundo briga por igualdade, os indios tb ja podem ser e devem ser iguais aos "brancos"... com direitos a respeito, dignidade, como qualquer outro ser humano do bem.... Casa com decoração nova, ficou um espetáculo, Dácio e suas artes maravilhosas! Beijosssss Ce!

Márcia(clarinha) disse...

Todos devem ser respeitados e ter seu espaço, mas uma amiga vive numa reserva em Mato Grosso onde os índios expulsam os brancos de onde quer q estejam, se denominam os donos da terra, tem que haver respeito ao ser humano seja branco,negro,índio etc...
lindo dia querida
beijosssssssss

Anônimo disse...

minha linda Ceci...
primeiro: o blog tá lindo, o Dácio é show...
quanto aos índios, eu acho que todas as tradições deveriam ser preservadas tanto quanto as matas.
No entanto, algumas tribos são as primeiras a negar suas raízes...

Aqui em Brasília, no dia 19 último, muitos índios por cá estiveram, fiquei triste em constatar a sujeira e bagunça que fizeram, em vez de mostrarem suas danças e sua cultura tão linda.

abraços e beijos

Taís

Fáthima Rodrigues disse...

Querida amiga
Maravilhoso o seu Blog. Viver Melhor sempre foi sua filosofia. E Viver Melhor pra vc significa estar presente para que a Vida se torne melhor para todos os Seres. E as lindas Mandalas que vestem o seu espaço tem tudo a ver com a consciência de que tudo é uma coisa só, de que somos parte desse Divino Universo. Um gtrande abraço
Fáthima Rodrigues

Lino disse...

Ceci:
Ficou lindo o blog. Quando à cultura indígena, admiro todos os esforços no sentido de preservá-la. E não só a ela, mas todas as culturas locais que a grande mídia insiste em pasteurizar.

Francisco Dantas disse...

Minha cara Ceci, endosso suas palavras. Os índios são fortes, pois conseguem sobreviver apesar do Governo. Aliás, como o povo brasileiro. Estou de volta, também em novo espaço. Grande abraço, bom final de semana.

rubo medina disse...

Cara Ceci, certas influências nas culturas acabam por danificar completamente o que era genuíno. Às vezes o reparo nao pode ser feito. E tudo se perde...
Abraços.
http://napontadolapis.zip.net
http://dulcineia.blogspot.com

dácio jaegger disse...

Concordo plenamente com sua fala! A César o que é de César! E pela democracia reinante, pela imprensa livre de injunções, noves fora a verba de publicidade de governo, pela liberdade na Internet, nossos silvícolas vão conseguindo, nem que seja pelos jovens junto aos mais velhos, restaurar algo das tradições...É crime de lesa indivíduo querer que vivam no meio do mato entregues ao deus dará. Há que compatibilizar os dois mundos. Parabéns pelo novo blog... rs, alguns perceberam mudanças./Abraço

Ceci disse...

"Compatibilizar os dois mundos", está aí um programa de tolerância e compreensão para a convivência e atitudes sociais. Vc foi além do sugerido no post, como sempre, trouxe à tona uma postura que se vê na aldeia, velhos, jovens e crianças em cotidiano diálogo, com respeito e carinho verdadeiros. Obrigada, Dácio, pelo BELÍSSIMO VISUAL QUE VC DESENHOU PARA ESSE BLOG. Bom fim de semana, para vc e os seus familiares.

Loba disse...

Primeiro, parabésn a vc e ao Dácio pela boniteza do blog! Adorei!
Agora vamos aos sumiços: estava preocupada e até te mandei e-mail. Resolvi passar aqui e descobri que quem estava sumida era eu!!! Pode? rs...
Vou falar dos dois posts, porque eles têm relação, né? O descaso e desrespeito à população indigena é tão absurdo qto à ignorância da nossa classe política em relação ás necessidades básicas de milhões de brasileiros carentes - sem teto, sem educação, sem oportunidades. Haja problemas para serem apontados aqui!!!
Mas é muito bom que tenhamos vozes, como a sua, que gritam e que nos lembrem que cidadania não é apenas colocar o voto na urna!
Beijocas, amiga. Um lindo domingo procê.

Claudinha disse...

Querida amiga, esta sua luta é santa, é árdua. Desde o descobrimento que vamos invadindo os verdadeiros donos da terra, acabando com sua riqueza, a verdadeira, e nos achando civilizados... Que linda a sua bandeira!
Beijos!

Kaline disse...

Tudo isso é muito triste. É incrível como o ser humano interfere no meio ambiente e não vê as consequências disso. Ahh... Neste quinta e sexta passada, havia Índios fazendo exposições e vendas de seus produtos no pátio do CEFET, até comprei algumas coisas, tudo muito lindo e bem feito. E com relação ao festival, também sou daqui de João Pessoa, havia até comentado em algum poste aqui no seu espaço, irei contemplar ao máximo, só tenho uma dúvida, onde será a exibição dos filmes? Um grande abraço. Beijos.

Ceci disse...

KALINE, O FESTIVAL CINEPORT ACONTECE EM VÁRIOS LUGARES, MAS A PROGRAMAÇÃO PARTE DA USINA CULTURAL SAELPA, PARAHYBA CAFÉ na Juarez Távora, 243, a partir de 14 horas. O lançamento dia 4 de maio e programação aberta ao público a partir de 5 de maio.

Ceci disse...

DÁCIO, POR ALGUM MOTIVO QUE NÃO CONHEÇO, DIGITEI A LETRA D PARA SEU NOME, LÁ NO MURAL DOS RECADOS E SAIU COMO C... Que mancada, amigo!
Mas o principal de tudo é ver este blog tão novo, quando passa por suas mãos mágicas. Parabéns! Não tenho mais palavras pra lhe agradecer! Que a inspiração continue a lhe fazer companhia!

rubo medina disse...

Ceci, passei pra desejar felicidades, saúde e um bom fds.
Abraços.
http://napotnadolapis.zip.net
http://dulcineia.blogspot.com

Ceci disse...

Aos amigos que comentaram, agradeço a presença e força que enviam quando falam e opinam. Continuo com imenso prazer solidária na luta por dignidade de todos os povos, mas preciso escolher um foco para direcionar meus pensamentos e possibilidades de diálogo. Então, escolhi os POTIGUARA, pertinho de mim e bem dentro do meu coração. Com carinho, desejo ótimo fim de semana a todos.