sexta-feira, 14 de março de 2008

0 POTE RACHADO

Um carregador de água na Índia levava dois potes grandes, ambos pendurados em cada ponta de uma vara a qual ele carregava atravessada em seu pescoço. Um dos potes tinha uma rachadura, enquanto o outro era perfeito e sempre chegava cheio de água no fim da longa jornada entre o poço e a casa do chefe: o pote rachado chegava apenas pela metade. Foi assim por dois anos, diariamente o carregador entregando um pote e meio de água na casa de seu chefe. Claro, o pote perfeito estava orgulhoso de suas realizações. Porém, o pote rachado estava envergonhado de sua imperfeição, e sentindo-se miserável por ser capaz de realizar apenas a metade do que ele havia sido designado a fazer. Após perceber que por dois anos havia sido uma falha amarga, o pote falou para o homem um dia à beira do poço: - Estou envergonhado, e quero pedir-lhe desculpas. - Por quê? perguntou o homem. “De que você está envergonhado?“ - Nesses dois anos eu fui capaz de entregar apenas a metade da minha carga, porque essa rachadura no meu lado faz com que a água vaze por todo o caminho da casa de seu senhor. Por causa do meu defeito, você tem que fazer todo esse trabalho e não ganha o salário completo dos seus esforços, disse o pote. O homem ficou triste pela situação do velho pote, e com compaixão falou: - Quando retornarmos para a casa de meu senhor, quero que percebas as flores ao longo do caminho. De fato, à medida que eles subiam a montanha, o velho pote rachado notou flores selvagens ao lado do caminho, e isto lhe deu certo ânimo. Mas ao fim da estrada, o pote ainda se sentia mal porque tinha vazado a metade, e de novo pediu desculpas ao homem por sua falha. Disse o homem ao pote: - Você notou que pelo caminho só havia flores no seu lado? Eu ao conhecer o seu defeito, tirei vantagem dele. E lancei sementes de flores no seu lado do caminho, e cada dia enquanto voltávamos do poço, você as regava. Por dois anos eu pude colher flores para ornamentar a mesa de meu senhor. Sem você ser do jeito que você é, ele não poderia ter esta beleza, para dar graça à sua casa.

16 comentários:

dácio jaegger disse...

Que bom Ceci que tenha trazido esta fábula;
fui lembrando que a conhecia a partir de um
certo ponto. Uma bela construção. Mostra
que, alguma coisa com um defeito, que
por si a desvalorizaria, em mãos de um sábio
pode tornar-se de uma utilidade incomensurável.
Ao perder-se carga engendrada, por conseqüência parte do
salário, a grande lição mostra que mais vale
a felicidade em criar vida alegre e bonita do
que amealhar a secura do vil metal.
Abraço de boas vindas

Crys disse...

Esta par�bola � o exemplo da perfei�o divina, da infinita bondade. Acredito que apesar de nossas falhas e nossas fraquezas, podemos ser �teis ao maravilhoso projeto de vida, cada um com seu valor, diante de Deus, pra construir um mundo melhor! Eu ainda n�o conhecia! Beijos querida Ce

Márcia(clarinha) disse...

E assim vamos nos alimentando de saberes e conteúdos de reflexão, obrigada querida flor.
Dias lindos, beijos

Anônimo disse...

Ceci:
Linda e sábia parábola! Faz pensar...
Deixo beijo e carinho...

Míriam Monteiro - http://migram.blog.uol.com.br

Zeca disse...

Cecilíndiazinha.

Obrigado por relembrar esta fábula, ou parábola. Ela é sutil e delicada e nos traz lições inestimáveis de sabedoria e de humildade.

Tenha uma ótima Páscoa!

Beijo. Carinho.

benechaves disse...

Uma bonita parábola! Pois é... a sabedoria ao alcance de todos nós.

Um beijo sábio...

Anônimo disse...

Feliz Páscoa! Mais uma data para exaltarmos a amizade, abrir sorrisos e dar graças pela existência da amiga. Beijos

djaegger disse...

Feliz Páscoa! Mais uma data para exaltarmos a amizade, abrir sorrisos e dar graças pela existência da amiga. Beijos

Claudinha disse...

Ah menina, que lindo... Tudo tem uma razaõ de ser até um defeito, uma rachadura pode ser um bem. Uma feliz Páscoa para você e os seus. beijos!

Roseane, disse...

Que linda essa parábola!!! Uma boa reflexão.

Dora disse...

Ceci. Que beleza de ensinamento contém essa historinha, ou fábula...
Ter defeitos nem sempre é sinal de negação. É inerente à condição humana. E, como já li em algum escritor, não é necessário se corrigir defeitos o tempo todo...Ás vezes, as imperfeições são nossa melhor marca...
Lindo isso!
Beijos, Ceci, sempre sábia...
Dora

Jota Effe Esse disse...

Penso que essa lição aponta a perfeição de tudo, porque tudo provém de Deus. Infelizmente nós não alcaçamos o sentido exato das coisas. Meu beijo.

Zeca disse...

Cecilindocazinha,

saudade! Saudade! Saudade!



Beijos. Carinho.

Zeca disse...

Ceci,

cadê você???

Beijos. Saudade.

Scliar disse...

Nao conhecia... Nem teu cantinho, nem a fabula... que é fabulosa! Vai para o caderninho, para usar nas palestras! Obrigada! Boa semana. Ethel

Sara disse...

que as coisas bonitas se pode encontrar a verdade é que você sempre tem que encontrar coisas novas na internet, então sempre que eu posso tentar encontrar um novo restaurante em site restorando